quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Formação para Construção da Rede Nacional de PLPs chega ao fim após dez semanas

Após a realização de 10 módulos temáticos, com realização de lives e encontros virtuais semanais, terminou nesse domingo, 31 de agosto de 2020, a Formação para Construção da Rede Nacional de Promotoras Legais Populares (PLPs).

A Formação teve início em 27 de junho deste ano e teve o objetivo de congregar coletivos de PLPs ao redor do país para promover espaços de troca de experiências, diálogo e construção entre os diversos coletivos, como forma de dar início à articulação necessária para criação da Rede Nacional.

A Formação foi inicialmente organizada pelas Promotoras Legais Populares do Distrito Federal e Entorno (PLPs/DF e Entorno) como resultado da estagnação dos cursos presenciais em Ceilândia e Águas Lindas de Goiás, que não puderam ser realizados em razão da pandemia de COVID-19 e da necessidade de distanciamento social. Assim, diante da impossibilidade de proceder com os encontros presenciais dos cursos nos territórios, as PLPs/DF e Entorno buscaram mobilizar essa pauta de criação da Rede Nacional, que já vinha sendo há muito tempo levantada pelo movimento a nível nacional.

Para dar início à construção conjunta da formação e da criação da Rede, realizou-se uma primeira reunião de alinhamento no dia 23 de maio, com a participação de representantes de coletivos de PLPs de Jataí, Goiânia, Rio de Janeiro, Botucatu, São Paulo, Peruíbe, São Bernardo do Campo, São Carlos, Guarulhos, Santo André, Itaquaquecetuba, Curitiba, Porto Alegre, Mogi das Cruzes, Jundiaí, Ribeirão Preto, Campinas, Mauá e Limeira.

Após essa reunião e com a contribuição dos coletivos sobre temas, materiais e palestrantes convidadas, estruturou-se a Formação em dez módulos semanais, que percorreram temas estratégicos para pensar a articulação política da Rede em construção. Cada coletivo inscrito teve direito a duas vagas, preenchidas por integrantes responsáveis por representar o grupo e fazer a intermediação dos diálogos travados no âmbito da Rede e o coletivo local.

Ao final, os últimos encontros virtuais de sábado e domingo foram inteiramente dedicados a pensar e formular propostas relacionadas aos princípios, objetivos, pautas, ações e estrutura da Rede Nacional. Deu-se início, assim, à redação coletiva e conjunta da Carta de Princípios da Rede Nacional, que funcionará como documento de fundação para o andamento dessa Rede que já se concretizou. Com isso, as PLPs avançam e se fortalecem em nível nacional, na luta pelo combate às opressões de gênero, raça e classe. 




Registro do Encontro Virtual no dia 31/08/2020



quinta-feira, 7 de maio de 2020

Prêmio Marielle Franco de Direitos Humanos: PLPs ganham o reconhecimento pela Câmara Legislativa do DF

No dia 28 de novembro de 2019, as Promotoras Legais Populares do Distrito Federal e Entorno tiveram a honra de receber o I Prêmio Marielle Franco de Direitos Humanos, na categoria da Organização da Sociedade Civil.




O Prêmio Marielle Franco de Direitos Humanos é um reconhecimento público e oficial da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa do Distrito Federal pelo trabalho de defensoras e os defensores de direitos humanos em diversas áreas de atuação.

Ao receber esse prêmio, as PLPs se orgulham do reconhecimento recebido pelos esforços que têm realizado para avançar na defesa e na cultura dos direitos humanos das mulheres no DF e entorno, desde 2005.

Marielle Franco representa a luta e a resistência que nos motivam a batalhar por uma sociedade justa e igualitária. A sua perda nunca deixará de doer, mas sua história e memória nos inspiram a seguir em frente e a multiplicar o seu legado. Seguiremos lutando por justiça por Marielle e por tantas outras defensoras de direitos humanos que resistem em um país tão racista, machista, LGBTfóbico e intolerante.

Para saber mais sobre o prêmio, acesse o site https://fabiofelix.com.br/premiomarielle.


PLPs na solenidade de entrega do prêmio

PLPs na solenidade de entrega do prêmio


Prêmio


sexta-feira, 1 de maio de 2020

PLPs publicam livro sobre a experiência do movimento no Brasil

No final de 2019, as Promotoras Legais Populares do Distrito Federal e Entorno publicaram o livro "Promotoras Legais Populares movimentando mulheres pelo Brasil: análises de experiências".


O livro é fruto da pesquisa realizada pelas PLPs/DF, que foi financiada pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP/DF) e teve o apoio da Fiocruz para auxiliar e instruir as pesquisadoras no método da pesquisa-participante que fundamentou vários artigos do livro.

O livro é formado por diversos artigos que buscam relatar a experiência do movimento de Promotoras Legais Populares pelo Brasil. A primeira seção concentra os relatos e análises das PLPs do Distrito federal e Entorno.  A segunda seção é formada por artigos de grupos de PLPs em outras regiões do Brasil. Nesta segunda seção, contamos com a participação especial de Maria Amélia Teles, uma das responsáveis por viabilizar a existência do Projeto há 25 anos.

O livro também contou com artigos de instituições e grupos parceiros das PLPs/DF, como o Fórum de Promotoras Legais Populares do Distrito Federal, o projeto Vez e Voz, e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Ficamos extremamente contentes com a finalização do livro e esperamos que os relatos consolidados no livro possam inspirar a criação de novos grupos de PLPs, para continuarmos ainda mais mulheres pelo Brasil.

Você pode ter acesso à versão digital do livro aqui!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

[16.11.2019] 27ª OFICINA DAS PROMOTORAS LEGAIS POPULARES CEILÂNDIA





A oficina do dia 16 foi carregada por inspiração e por sabermos que não estamos sozinhas no mundo lá fora, que são as mulheres que levantam as mulheres e que estaremos juntas, nunca silenciadas.
Dessa forma, foi uma oficina de descobertas e de pertencimento, pertencimento no sentido de se encontrar, de saber por onde seguir quando isso "acabar".
Essa oficina foi regada com aquele gostinho de estar acabando e de dever quase cumprido, falta a nossa ação social e a nossa sonhada colação, momentos esses que ficarão guardados para sempre em nossa memória afetiva, por isso dedicamos o primeiro tempo para ajustar alguns pontos que tinham ficado em aberto.
Lembro-me de falar no primeiro dia de curso que esse seria o meu melhor presente e de fato não estava nem um pouco errada, foi um ciclo de aprendizagens, dores, curas, choros tanto de risos quanto de alívio por sabermos que não estamos sozinhas e que tem muita mina foda engajada que está na luta.
E por falar de mina foda, teve muito projeto maravilhoso que fez com que meu coração ficasse quentinho, sobretudo os projetos das nossas manas Dona Fátima, Luz e da Larissa que são nossas cursistas e que nos enchem demais de orgulho e admiração.
Bom, fomos apresentadas também a Roda das Minas, Maré, Vez e Voz, as nossas parceiras de NPJ do curso da Lei Maria da Penha e ao Não é Não, fazendo assim que a gente continue engajada e ainda mais inspirada a seguir novos ventos ou voltar pra "casa" (PLP'S).
Com carinho,
Miss abraço 


Relatoria da cursista Camila Souza